Arquivos mensais: outubro 2015

Avante, Nonô!

É assim ó: os glóbulos ultra-sônicos daquele doador b-a-t-u-t-a, se misturam com os glóbulos marotos de Nonô, e agora fazem uma festa nesse corpinho! Estão de vento em popa!!!
E, para nossa alegria, VOLTAMOS PARA CASA!! Olha como ele está ainda mais fofo, minha gente… rsrsrsrs Canso de babar não!

Seres… Seeeeeeeeres!!! Seres!!! Que movimento lindo vocês fizeram naquele Hemocentro… Aliás, que continuam fazendo! E peço gentilmente para que não parem. Se você ainda não foi, não deixe de ir. As vezes, não temos ideia do quanto essa ação é importante, mas, olha que mágico isso aqui (para nós, fica mais fácil assimilar com números): Pelos amigos que doaram e nos avisaram, já foi possível repor 100 vezes o que Nonô recebeu. SIM, 100 VEZES!!! Isso é incrível!!!
Claro que a quantidade que um bebê recebe é pequena, mas, essa quantidade já doada certamente salvará muitos adultos também.
Entãããããããooooo, “vamos dobrar a meta” (rsrsrs)?!? Vamos chegar a 200 vezes?! Acreditem, é totalmente possível!!
Vamos lá, o feriado está chegando, infelizmente sabemos dos inúmeros acidentes nas estradas e quantas pessoas precisarão de sangue. E com tanta energia positiva, esse “sanguinho esperto” vai sair “curando o povo tudo” por aí!

Vocês são lindos. Vocês são demais. Vocês são nossos amigos… Os melhores que alguém poderia ter!

Nosso e-t-e-r-n-o agradecimento a todo carinho, esforço, energias positivas, orações e apoio nas mais variadas formas. Todas as formas de amor.

Um beijo, um abraço e um aperto de mão dessa família que está em festa!
<3 Thati, Re, Tito e Nonô <3

Doação de Sangue em favor de Nonô

Nonossauro precisou essa noite “calibrar os pneus”/ “recarregar a bateria”/ “beber o chorinho”/ “dar um gás extra” nessa delicia de corpinho, ooooouuu sejaaaaaa, ele precisou receber um “sanguinho complementar” (chamam isso de Transfusão, mas nós, inclusive ele, acha mais bacana nossa explicação não técnica). Embora ainda estejamos na UTI, como diria um super herói super conhecido, “não priemos cânico”: o quadro é estável, ele está se recuperando bem e estou certa de que logo logo estaremos novamente em casa!!! O moleque é forte, e, como todas as coisas que nos acontecem, sabemos que há um motivo maior para que tenhamos essa vivência. Sigamos!

“Ah, legal THati, então para que veio aqui contar isso?” – Posso ouvir essa perguntinha saindo dos dedinhos ansiosos de algumas miguxos. Entããããããoooooo, vamos lá:
O sangue que Nonô recebeu veio de uma pessoa b-a-t-u-t-a que fez uma doação voluntária! Agora, precisamos repor esse sangue. Como só conhecemos “sangue bão”, então, precisamos de sua ajuda:
Dá um pulinho no Hemocentro de São Paulo?!? Na verdade, dá um pulo no Hemocentro da cidade aonde estiver?!? Vai lá, feliz da vida, com o coração cheeeeio de amor (porque doar, seja lá o que for, é um ato de amor), bate no peito e fala para a atendente: “Viiiiim aqui doar amoooooooor!!!!”
Péra. Pular no Hemocentro é força de expressão. Chegar lá, pulando, falando que quer doar sangue bão para o NonossauroRex, certamente acharão meio esquisito. ‪#‎FicaDica

“THati, sou bacana pacas e quero doar! Onde tenho que ir?!”
Aqui em SP você pode se dirigir aos seguintes endereços:
Hospital Prof. Edmundo Vasconcelos
Rua Borges Lagoa, 1450 – Vila Clementino
Telefone: (11) 5080-4435
Atendimento: Seg a Sexta (8h as 17h) e Sab (8h as 15h)

Avenida Brigadeiro Luis Antonio, 2533 – Jd. Paulista
Telefone: (11) 3373-2050
Atendimento: Seg a Sexta (8h as 17h) e Sab (8h as 15h)

Nos dois endereços tem estacionamento local. Uia, que bacana?!

“THati, mas será que eu posso doar?”
– Se você tem entre 18 e 60 anos, pesa mais que 55kg e estiver em bom estado de saúde, tem grandes chances! Para mais informações, acesse: www.bssp.com.br

“Virgeeeeee, mas será que sou do mesmo tipo de sangue do Nonô?”
Tenho certeza que sim!! Você é sangue bão, você tem o mesmo tipo dele!
Pense em quantos Nonossauros e Nonozão (adultos) tem por aí precisando do seu sangue? Curiosidade: uma bolsa de sangue pode ajudar cerca de 12 bebês!! Você pode fazer muito, camarada!

“Tá, tá… Maaaaaaaaas e a agulha… Dói…”
Se incomodar, faça como Nonô: franza a testa, faz biquinho, segura na mão de Deus e vaaaaaai!
OK, nós sabemos que ser picado nunca é legal, mas fazer uma dessas para ajudar o próximo, é gratificante.

***** Ah!! Os dados do Nonô: Caetano Fagundes Coutinho e Silva, Hospital São Luiz (Morumbi) *****

Um beijo, um abraço e um aperto de mão, seres! E nosso agradecimento antecipado.