Arquivos mensais: abril 2011

Cheguei em um lance “tipo assim”

Sabe que eu tenho muitos problemas com meus pensamentos inquietos, não é? Se não sabe, é porque ainda não tivemos a chance de uma convivência mais próxima. Com uma dose mínima de THati, você logo percebe que existe sim o “Fantástico Mundo de… THati”. Vez ou outra pego minha bicicletinha para mergulhar dentro do meu mundo. Que não é pequeno. E volto com um monte de perguntinhas!! Só não tenho aquele cabeção do desenho animado referenciado (acho). Mas é fato minha identificação com o personagem.

(Voooooooooooooolta Thati, vooooolta)

Bom, devaneios a parte (observe que era apenas uma introdução ao texto, quase me perdi), quero compartilhar um pensamento que não me deixa quieta há alguns minutos. Talvez um 3650 minutos, mas são apenas alguns. Arrisco até dizer que é um pensamento coletivo. Que nunca me havia acometido. Mas chegou. Cheguei em um lance “tipo assim”.

Ter sobrinhos é adorável. Se relacionar com eles então, é uma grata surpresa. Receber um recado de um deles, de 11 anos, na sua página de relacionamentos, com um monte de caracteres estranhos, possivelmente em português (não posso garantir, de verdade), e se quer saber o que ele quer/ tentou/ fez/ imaginou dizer, deixa em crise. Juro que só entendi o “tiieeeeeiiiaaaaah”.

Me senti a coisa mais arcaica da face da terra… Tipo um disco de vinil, manja (olha que termo piegas!! Ai que “piegas” dizer que um termo é piegas…)? Tipo fita k7… Ah, sei lá, “tipo assim” (isso é mais moderno).

Pesou ainda mais, me render e ter que perguntar, em bom e velho português: “Meu lindo, adorei o seu recadinho… Mas, escreve esse recado de novo para a ‘tiieeeeeiiiaaaaah’, de outro jeito (tipo assim, normal) porque estou com dificuldades de entender isso aqui… É taquigrafia, código morse?”.

Depois de escrever e postar, tive outra crise… Penso que meu sobrinho, pela idade/ pela geração, talvez nem saiba o que é o raio da taquigrafia… Resolvi largar tudo e desabafar.

A verdade é que pressinto algo mais estranho… A resposta dele. Com uma nova pergunta: “tiieeeeeiiiaaaaah queeh eeh queeh cee queeh diizeeh?”, ou algo parecido com isso (se fossem só as vogais em excesso, nem seria problema… Mas vem carregado de cores, traços, símbolos, bla bla bla, e muito mais. Tudo junto.).

Parei para ver os outros recadinhos na página dele… O que só aumentou a minha crise.

Mas eu sou brasileira. E não desistirei. E se aproveitarmos o limão para uma caipirinha (outra coisa piegas)?!? Já sei: vou fazer um “intensivão” aqui nessa página.

Final: 1 x 0, para turminha do colorê. 03 recadinhos lidos, em meio a um mar de tantos outros (acho que uns 200).

Resolvi voltar a minha página de recados… Quem sabe, se eu me desse mais uma chance.  E daí vejo um: “tiieeeeeiiiaaaaah, me add ……..@msn”.

Ele quer conversar comigo no msn?!? Meeeeedo. Muiiiito meeeeeedo.

Thati Generic

Série: Devaneios